Escrito por Família Theia, Dr. Alberto Gotfryd e Dra. Fernanda Deutsch Plotzky

Dores  nas costas são queixas comuns durante a gestação. Estima-se que 98% das mulheres apresentarão dor lombar (região inferior da coluna) por volta da 38a semana gestacional. A principal justificativa para o surgimento desse sintoma é a mudança da postura e do centro de gravidade, que fazem com que as articulações, os ligamentos e a musculatura do dorso trabalhem de maneira desorganizada.

Os principais fatores de risco para o aparecimento da lombalgia durante a gestação são antecedentes de dor crônica nas costas e história de dor lombar pré-menstrual. Assim, mulheres que apresentarem problemas prévios de coluna têm maior risco de piorarem o quadro no decorrer da gravidez.

A dor nas costas pode ser evitada com exercícios, como a hidroginástica, especialmente no segundo e terceiro trimestres da gestação. Pesquisa recente avaliou a eficácia e a segurança de programa de condicionamento físico de intensidade leve a moderada para gestantes. O treinamento consistia em atividades físicas duas vezes por semana durante 3 meses. Ao final do programa, as participantes, além de apresentarem melhor desempenho físico, tiveram menos crises dolorosas e necessitaram de menor quantidade de medicação analgésica, comparadas às gestantes sedentárias. Durante o estudo, não foram observados efeitos adversos ou complicações em decorrência da prática esportiva.

Durante a crise de dor, o tratamento com medicações também pode ser indicado. Entretanto, os remédios que podem ser utilizados com segurança durante a gestação são limitados. Terapias alternativas, compressas locais e massagens são possibilidades terapêuticas que podem auxiliar no controle da dor.